traplev
sobre
sem título (aproveitar o capitalismo...)
neutralidades
sem título (ambiente 1)
válido para
novoprotesto
formulários e modos opcionais sala 1
die ausdehnung - a extensão como efeito
frases sampler
planejamento portátil
formulário 1
G R █ V E
equivalência absurda - sala 3
conceitos em geral (notas para)
planificar a economia geral
sem título (tanques)
endose una crítica
sem título (expedição/ação el basilisco)
paisagem²
5 idéias
a dívida não está paga!
contato
tempos de / espaços para
sem título (inverter a ordem)
equivalência absurda, sala 3, vista geral da instalação na Sé (galeria), outubro, São Paulo, 2015 foto: Pedro Victor Brandão
5 ideias + kapital (tiragem manual ilimitada dos múltiplos), 2002-2015 mimeógrafo e folhas da constituição federal de 1988.
Uma resposta ou (re)ação crítico-poética de Fábio Morais à exposição Equivalência Absurda - Sala 3. Imagens do bloco de formulários na exposição.
textos
recibo
r70 - instalação
ação fotográfica de carnaval
sem título, 2015, prints de postagens realizadas ou sampleadas, impressão sobre formica colado em madeira, dimensões variáveis entre 40, 30, 20cm de altura por 200cm de largura e 5 cm de espessura.
(fotos acima: Pedro Victor Brandão)
barra-corpo, 2015, metal fixado no chão localizado na frente da porta de entrada da sala de exposição, 166 cm de raio e 4 m de circunferência. foto: Pedro Victor Brandão
Para a sua primeira individual na Sé , Traplev selecionou e editou conteúdos para apresentar trabalhos inéditos nos quais sampleou imagens e manchetes para utilização em alguns dispositivos escolhidos para a mostra. Entre informações da mídia massiva e outras notícias de contra-história e contra-comunicação, Traplev propõe instalações e intervenções que reverberam ideias e pensamentos de contravenção, crítica e registro do absurdo. Este último denota um ápice do momento histórico em que vivemos.

Questionar o absurdo parece uma ação praticamente sem sentido, pois todos os conceitos que regem as jurisdições públicas estão completamente alteradas e alienadas.

O vácuo da informação é o corpo do trabalho. O inconsciente coletivo (político, social, cultural, artístico, etc) de reflexões e posicionamentos é o que constituem esse gatilho. O trabalho reflete o clichê desses tempos no campo estético, fazendo-o permanecer como linguagem para esbarrar em um posicionamento.
Equivalência absurda na sala 3:
sem título, 2015, áudio instalado na entrada da galeria, 30 minutos em looping
Contextualizando e registrando esse período histórico em que nos encontramos, Traplev sampleia e apreende o tempo, mas também se utiliza de dispositivos para um certo percurso questionador e crítico, onde sua prática de editor do recibo fica evidente na sua prática como artista e vice-versa.

"Parcela Autônoma de Equivalência" é um benefício para magistrados, que teoricamente teria acabado em 2012,e que é uma remuneração criada pela inclusão do "auxílio-moradia" de um pouco mais de 4 mil reais, aos nobres Juízes brasileiros, que nessa época tinha um teto de 28 mil reais de salário (2015-2016 a média chega a um pouco mais de 41 mil reais por mês + outras gratificações).

Frases e textos recortados das mídias digitais e ou postagens autorais realizadas em redes sociais​​ se amplificam no espaço​​ subjetivando a realidade política e social do país.​

​Outros dispositivos também permeiam a exposição como um mimeografo que imprime em folhas da constituição federal as palavras "kapital" e " 5 idéias" e uma espécie de mobiliário "barra-corpo" que ​​introduz e alerta o visitante​ ao adentrar a sala da galeria.​

​Os detalhes estão nos desfocos dos trabalhos, assim como a própria video-instalação apresentada em duas tvs planas (colocadas na vertical no chão encostadas na parede), evidenciam esse ultra-tempo no século XXI, onde simultaneamente tudo é jogado em nossos olhares, não só gifs animados, como imagens que rodaram as mídias entre manchetes jornalísticas e postagens do próprio artista em random e sampleadas pelo aplicativo bot, editadas no campo da pós-internet pela web-artista Biarritzzz, condensam e surpreendem essa dimensão do espaço, como um vácuo simultâneo das camadas de história.​
Sobre a Equivalência absurda na sala 3:
detalhe
intervenção sonora veiculado na entrada da galeria virada pra calçada.
bom negócio e situação
auto-reflexíveis
kapital + mimeógrafo =
residência "casa comum"
alfabeto flúor
retratos com e sem propina
novasbandeiras entre almofadas pedagógicas
sistemas de estruturas
almofadas pedagógicas - progr. de re-alfabetização política